Prosumidores
Por Eduardo Athayde

Prosumidor é o consumidor que produz conteúdo, produtor + consumidor. Ele pesquisa, pauta tendências, contribui no processo de criação de produtos e serviços, compartilha experiências, alimenta e empurra o desenvolvimento da sociedade com inteligência nova. O termo foi criado por Alvin Toffler no livro A Terceira Onda. A digitalização da eco-nomia e as redes sociais estão transformando prosumidores em agentes profusores, ajudando a mudar comunidades e o mosaico das faces do mundo.

Liderando instituições inovadoras, prosumidores ajudam a transformar a eco-nomia global. Nos EUA, instituições a Singularity University [su.org] e o Lemman Center [lemanncenter.stanford.edu], da Universidade de Stanford, com foco no Brasil, destacam-se na inovação. Na Europa, a rede Fraunhofer [www.brazil.fraunhofer.com/pt.html], a maior organização de pesquisa aplicada da União Europeia, e a

Universidade de Aachen [www.rwth-aachen.de], maior universidade tecnológica da Alemanha, são parceiras do Cimatec.

A European Innovation Academy [inacademy.eu], o maior programa de aceleração em inovação digital da Europa, e o Beta-i [beta-i.pt], baseado em Lisboa e desenvolvido em parceria com as universidades de Berkeley, Stanford e do Google, que têm como objetivo ampliar a visão e as perspectivas dos estudantes/prosumidores universitários, e estão a caminho do Brasil, acompanhados pelo WWI-Worldwatch Institute.

A nova face da eco-nomia também pode ser explorada, e melhor entendida, junto com os inovadores prosumidores do Cimatec

A Khan Academy [pt.khanacademy.org], uma instituição educacional criada e sustentada pelo prosumidor Salman Khan, famoso ator indiano que fornece educação de alta qualidade para qualquer um, em qualquer lugar, inclusive com versão em português, vem recebendo aportes generosos de grandes investidores-prosumidores, conscientes da relevância da educação para a eco-nomia, deflagrada pelo Acordo de Paris.

Para uma instituição assumir um status global, precisa antes ter status local. Na Bahia, o Senai Cimatec (senaicimatec.com.br) - que educa, capacita, treina e forma prosumidores - foi reconhecido pelo Ministério da Educação como a melhor instituição de ensino superior em engenharia do Norte/Nordeste, referência para a eco-nomia nacional.

Alinhando seriedade, competência e gestão, com “entregas”, o Cimatec, focado nas regras da econometria da sustentabilidade, passou a ser elo de confiabilidade, peça que faltava para contatos internacionais, especialmente quando gestores públicos têm elevados índices de mudança.

Em agosto próximo, articulado com o Cimatec, o Campus Party [brasil.campus-party.org/bahia] será realizado na Arena Fonte Nova. Uma das maiores experiências tecnológicas do mundo, que une jovens prosumidores em torno de um festival de inovação, criatividade, ciências, empreendedorismo e universo eco-nômico digital.

O supercomputador Yemoja (Yemanjá em iorubá), do Cimatec, segundo mais potente supercomputador da América Latina, com capacidade para realizar 400 trilhões de operações por segundo, desmaterializando a velha economia, mostra que o processamento de alto desempenho e os sistemas de processamento de dados, garantem o progresso da indústria inteligente no mundo.

Atenta para o fato da Bahia ser um polo natural para investimentos em biotecnologia, por ser o único estado do país com cinco biomas (minas renováveis) distintos, cerrado, caatinga, mata atlântica, zona costeira e zona marinha; a Fieb firmou parceria com o Ministério da Saúde para a criação do Instituto de Tecnologia em Saúde (ITS), no Cimatec.

Focado na eco-nomia, o ITS produzirá remédios biológicos (20% do consumo mundial), com tecnologia transferida do Instituto de Pesquisas em Doenças Infecciosas de Seattle, nos EUA, que utilizam como principal ingrediente organismos vivos, uma nova geração de medicamentos usada especialmente contra o câncer.

Conectada pela velocidade da inteligência digital, embarcada na palma da mão e acionada com um simples toque de dedo no smartphone, a nova face da eco-nomia também pode ser explorada, e melhor entendida, junto com os inovadores prosumidores do Cimatec, que ajudam a escrever a história do nosso futuro.

Artigo publicado originalmente no jornal Correio* em 17 de maio de 2017.


Eduardo Athayde

Diretor do WWI-Worldwatch Institute no Brasil
E-mail: eduardo@uma.org.br

+Artigos
O Portal EcoD é um projeto do Instituto EcoDesenvolvimento - O conteúdo está sob uma licença Creative Commons CC
Desenvolvido pela 220i | versão tradicional | versão mobile