Cresce a familiaridade dos brasileiros com o consumo colaborativo, revela pesquisa
Postado em Consumo Consciente em 28/06/2017 às 09h00 por Murilo Gitel

uber-ecod.jpg
Uber, que estreia no ranking, é a segunda empresa mais lembrada como engajada em consumo colaborativo
Foto: Melies The Bunny/Flickr/(cc)

A familiaridade dos brasileiros com as noções e práticas de economia compartilhada registrou crescimento de 6% em 2017, no comparativo com o ano de 2015, passando de 20% para 26% da população adulta urbana. Desses, cerca de 3 em cada 10 adotam o consumo colaborativo. Os dados constam da segunda edição do Radar de Consumo Colaborativo (CC), estudo realizado pelo instituto de pesquisa e opinião pública Market Analysis com mais de 800 pessoas em 9 capitais do país.

De acordo com a pesquisa, houve um aumento do conhecimento do CC na maioria das cidades estudadas. Em 2017, Porto Alegre lidera o ranking de familiaridade (37%), seguida por Salvador, Belo Horizonte, São Paulo e Recife. Destaca-se também a proporção maior de familiarizados com a prática entre a população economicamente ativa (PEA), em comparação com aqueles que não trabalham: 30% versus 23%.

grafico-ecod.jpgA troca ou venda de produtos usados continua sendo a forma de CC mais reconhecida pelos consumidores (39%), apesar de ter sido citada em menor proporção este ano. Roupas e acessórios, veículos e eletroeletrônicos (principalmente celulares) são os bens mais associados a essas transações. O aluguel de carros, caronas, aluguel ou empréstimos ou produtos também são lembrados por uma parcela expressiva (20%).

Outras conclusões do estudo acerca da percepção dos consumidores sobre CC são:

Há menos empolgação com a novidade e se reconhecem momentos frustrantes no envolvimento individual com a economia compartilhada que leva a um aumento da desconfiança e receio de ser prejudicado. Há um incipiente desencantamento com algumas práticas a partir experiências adversas (inclusive com empresas dedicadas à economia compartilhada) como da banalização da ideia de consumo colaborativo.

Quem lidera esse mercado?
A OLX lidera o ranking espontâneo de empresas reconhecidas como envolvidas com CC, com um recall quase idêntico ao obtido há 2 anos (9,5%). O banco Itaú ocupa a 3ª posição com cerca de 3% das menções, um reconhecimento substancialmente menor do obtido em 2015 (16%), quando se destacou principalmente pelos programas de aluguel das bicicletas. Uber, Mercado Livre e Facebook estreiam no ranking. Neste ano há uma pluralidade maior de empresas e marcas citadas: 33, em comparação a 26 em 2015. Contudo, também cresce a proporção daqueles que não souberam citar nenhuma organização: 67%, em comparação a 52% em 2015.

A pesquisa ouviu pessoas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Brasília e Goiânia, nos dias 20 de março a 19 de abril. Os casos foram distribuídos proporcionalmente ao tamanho da população das capitais. A margem de erro é de 3,44% para mais ou para menos.
 

- A pesquisa pode ser acessada na íntegra aqui - 

 

O Portal EcoD é um projeto do Instituto EcoDesenvolvimento - O conteúdo está sob uma licença Creative Commons CC
Desenvolvido pela 220i | versão tradicional | versão mobile