Transformação digital e sustentabilidade são essenciais aos pequenos negócios, afirma diretor do Sebrae
Postado em Ciência e Tecnologia em 11/07/2017 às 15h00 por Murilo Gitel

lages-ecod.jpg
“No século 21 a ideia é prolongar o ciclo de vida dos produtos por meio da economia circular”, observou Lages
Foto: Rodrigo Lorenzon

A relação da chamada “Transformação Digital” com a sustentabilidade foi o tema da palestra ministrada na sexta-feira, 7 de julho, por Vinícius Lages, doutor em Socioeconomia do Desenvolvimento e atual diretor do Sebrae, durante o segundo dia do Congresso Internacional de Sustentabilidade Para Pequenos Negócios (Ciclos), realizado em Cuiabá.

Lages defendeu que a transformação digital pode habilitar a transição para o desenvolvimento sustentável. “Não existirão pequenos negócios no futuro se não houver a adoção da sustentabilidade em suas estratégias de negócio”, afirmou para um público formado por cerca de 500 pessoas, boa parte delas micro e pequenos empresários.

Para o diretor do Sebrae, assim como ocorre em relação a sustentabilidade, os pequenos negócios também precisam estar inseridos na transformação digital, sob o risco de igualmente deixarem de existir. “Essa transformação digital permite agregar valor sobre clientes e produtos, principalmente nas áreas de logística, automotiva e energética”, exemplificou.

Lages utilizou o exemplo de grupos indígenas que utilizam drones e redes de dados para denunciar o desmatamento na floresta amazônica

O palestrante observou que o sistema vigente no século 20 consistia em extrair, consumir e descartar, citando como exemplo a indústria da moda. “No século 21 a ideia é prolongar o ciclo de vida dos produtos por meio da economia circular”, sugeriu.

Baixo carbono
Segundo Lages, a transformação digital pode contribuir para uma agricultura de baixo carbono, algo que a indústria, de acordo com ele, já tem feito. “As grandes transformações têm, naturalmente, um caráter de rompimento com a ordem vigente”, acrescentou.

Conforme dados da ONU, atualmente cerca de 1,2 bilhão de pessoas carecem de energia elétrica em todo o mundo, o que para o diretor do Sebrae representa um grande desafio para os nossos tempos. Lages também defendeu o acesso e empoderamento das pessoas de baixa renda em relação a transformação digital.

Com o objetivo de aproximar o público das tecnologias da informação, Lages utilizou o exemplo de grupos indígenas que utilizam drones e redes de dados para denunciar o desmatamento na floresta amazônica.

O site de buscas Google já tem quase 4 milhões de páginas com o tema transformação digital, o que, para Vinícius Lages, sinaliza que o assunto está em franco crescimento e que veio para ficar.

O repórter viajou à Cuiabá a convite do Centro Sebrae de Sustentabilidade.

 

O Portal EcoD é um projeto do Instituto EcoDesenvolvimento - O conteúdo está sob uma licença Creative Commons CC
Desenvolvido pela 220i | versão tradicional | versão mobile